Blog feito com amor!

22 de mar de 2010

Albino incoerente

Em primeiro lugar venho aqui dizer ao público que visito o blog dessa maravilhosa pessoa diariamente, e em especial nesse dia me chamou a atenção a seguinte postagem:

QUARTA-FEIRA, 24 DE FEVEREIRO DE 2010

ALBINO INCOERENTE EM ‘VIVER A VIDA’?

A viagem a São Paulo foi rápida e um pouco cansativa, mas espero que valha a pena porque a finalidade foi importante.
Como muitos leitores devem saber, ao final de cada capítulo da novela Viver a Vida é exibido um depoimento pessoal. Em cerca de um minuto, os telespectadores conhecem histórias de gente que superou barreiras e transpôs adversidades. Enfim, pessoas que superaram obstáculos e hoje podem dizer que “vivem a vida” plenamente, a despeito (ou por conseqüência?) de tudo que enfrentaram.
No final do ano, consegui o contato da produtora carioca responsável pela seleção desses depoimentos. Enviei um email com o link do blog e um resumo de minha trajetória pessoal, além de algumas das conquistas realizadas com o trabalho aqui. Ela respondeu no mesmo dia, avisando que a experiência era interessante pra ser exibida. Complementou que naquele momento não estavam sendo realizadas gravações em São Paulo, mas, quando recomeçassem, ela entraria em contato novamente.
Quinta-feira passada, quando estava na van dos estudantes, à caminho de Birigui, o celular tocou. Era a jornalista me avisando que a partir da segunda seguinte, haveria rodada de gravações de histórias na capital paulista. Conforme o veículo avançava pra fora de Penápolis, o sinal tornava-se mais quebradiço e ruidoso, então ela me prometeu ligar no dia seguinte.
Na sexta, combinamos os detalhes. Tudo muito organizado e profissional. Escolhi um horário pra gravação, passei endereço donde ficaria em Sampa pra que um motorista pudesse ir me buscar e trazer de volta. Fui instruído a levar fotos de várias etapas de minha vida, a fim de ilustrarem a narrativa. Também fui orientado a não usar camisa verde ou branca. Verde não pode, porque o fundo, quando a gente grava, é verde... A última cor é porque o fundo que aparece na novela é branco. Brinquei com ela que se usasse camisa branca, os espectadores achariam que era a parede quem estava dando depoimento!
Cheguei em Sampa por volta das 6:10 e tomei o metrô pro apartamento do Jayme. Dessa vez, achava que nem o veria porque chegaria ao apartamento por volta das 7 e ele já teria saído pro trabalho. Quando o elevador parou no décimo andar, quem eu vejjo puxando a porta pra entrar? Jayme! Incrível como frequentemente acontece esse tipo de coincidência entre nós!
Não tive tempo pra quase nada; descansar ou cochilar um pouco, nem sonhar! O motorista me pegaria por volta das 8. Ainda bem que acostumei tanto a viajar 7 horas seguidas, que pra mim é a coisa mais natural do mundo. Funciono perfeitamente bem, sem sono ou olheiras!!!
Um dos outros depoentes vive praticamente vizinho do Jayme, então fomos todos juntos pra gravação, num elegante hotel no Morumbi, onde chegamos por volta das 9 da manhã. Adoro lugares chiques!
Minha narrativa seria a segunda a ser gravada. Quando chegou minha vez, a produtora me levou à sala onde se encontrava a equipe carioca que viera a SP especialmente pras gravações.
O diretor me instruiu a respeito de para onde olhar e como falar. Não sou do tipo que fica nervoso com essas funções – pra quem ouviu insultos expressos aos berros a infância toda, equipes da Globo são fichinha, acreditem! Acho que mesmo que fosse afeito a nervosismos, o profissionalismo da equipe teria me descontraído. Muito à vontade, muito informais e sem tratar a gente como incapaz.
Quando disse que fui orientado a “como falar” não me referi a alguma espécie de censura ou encaminhamento. A equipe não sabe os detalhes das histórias de vida narradas. Creio que dessa maneira, tentam reproduzir a experiência do telespectador, descobrindo a história. Assim, são capazes de fazer perguntas ou pedir que o narrador realce pontos obscuros, porque ficam na posição de quem está ouvindo pela primeira vez, com as mesmas duvidas e questionamentos.
Cada pessoa tem cerca de meia-hora pra contar a história. Pra variar, eu usei o tempo todo. Quando começo a falar sou matraca! Mas, acho que dei detalhes suficientes pra eles fazerem uma boa edição. Além da versão que aparece na TV, há uma mais longa – de 5 minutos – que fica no site da novela.

Ao final, me disseram que caso a história seja selecionada pra ir ao ar, me avisarão com 2 dias de antecedência. Desse modo, terei tempo de divulgar aqui no blog. Portanto, visitem esta página diariamente pra não correrem o risco de perder nenhum detalhe!
Também me contaram que até então não havia registro de pessoa com albinismo nos depoimentos. Sendo assim, é torcer pra que eu tenha feito um bom trabalho em frente á câmera e o albinismo seja levado ao horário nobre da maior emissora de TV do país.
Juro que fiz o melhor que pude.
http://www.albinoincoerente.com/search/label/TV
Dai coloquei esse comentário em seu blog:

Que booooooooooom, até que enfim um albino na globo! BOA SORTE ROBERTO!!!

Exatamente hoje visitei o blog mais cedo, para ver se ele iria para o ar, mas no horário em que fiz isso não tinha nenhuma novidade a respeiro.
Confesso que não sou noveleira mas aconteceu de depois do Jormal Nacional, não sai para o computador, coincidência ou providência, como queiram chamar, assisti a novela VIVER A VIDA, onde vi o depoimento de Roberto. Logo após, fui ao seu blog e vi a seguinte postagem:

SEGUNDA-FEIRA, 22 DE MARÇO DE 2010

ALBINO INCOERENTE EM "VIVER A VIDA" HOJE!!!!

Acabei de receber ligação da Carol Meyer, uma das jornalistas responsáveis pela seleção de histórias reais exibidas no fim dos capítulos da novela Viver a Vida.
Ela me contou que o depoimento que gravei vai ao ar HOJE!!
Por favor, divulguem essa postagem o máximo que puderem!
http://www.albinoincoerente.com/2010/03/albino-incoerente-em-viver-vida-hoje.html
Infelizmente não deu para divulgar antes mas NUNCA É TARDE DE MAIS, por isso estou divulgando agora!
Vejam:
Roberto é portador de albinismo, uma anomalia genética causadora da ausência de pigmentação total ou parcial da pele, olhos e cabelos. É comum que as pessoas albinas tenham a visão diminuída e fotofobia. A pele albina também precisa de proteção forte e constante contra a radiação solar. Já na infância, Roberto era discriminado por causa da sua aparência. Na escola, os alunos o provocavam com apelidos e brincadeiras ofensivas que acabavam sendo respondidos com fortes palavrões. Ele assume que tinha um vocabulário vasto de palavrões para responder às ofensas. Na adolescência, o rapaz albino e pobre, que chamava atenção de todos por sua aparência, resolveu se expor por conta própria através do teatro. O palco e a super exposição voluntária o ajudaram muito, principalmente no processo de socialização que até então não tinha sido fácil. Hoje, ele é professor de inglês, tem mestrado e doutorado pela USP (Universidade de São Paulo) em Dramaturgia Norte-americana. Ano passado, criou um blog para entrar em contato com pessoas albinas e trocar informações. Luta, também, para que seja aprovado um projeto de lei que distribua gratuitamente filtro solar aos albinos.
http://especial.viveravida.globo.com/portal-da-superacao/category/albinismo/